Skip to main content
wordpress

Saiba quais as vantagens de criar um site em WordPress

Na era da internet, nada melhor do que divulgar seu negócio em um site próprio. Muito mais do que dar forma ao seu serviço ou produto na web, um site passa a primeira impressão da sua empresa. E pesquisas comprovam: seres humanos tendem a determinar se gostam ou não de algo em menos de 20 segundos.

Criar um site pode parecer uma tarefa complicada para a maioria das pessoas. Só de pensar em todas as configurações que isso pode exigir, muita gente já desiste. Contudo, hoje em dia existem diversas ferramentas para facilitar esse trabalho, fazendo com que a criação de um website não seja mais um bicho de sete cabeças.

O WordPress é, sem dúvida, uma das plataformas mais conhecidas e utilizadas por grandes empresas na hora de divulgar seu trabalho na internet. Além de permitir a criação de blogs e sites, ele também oferece muitas opções para e-commerce, por exemplo.

Confira agora 9 vantagens de criar o seu site em WordPress e explorar ao máximo a sua presença digital.

1. Não há necessidade de pagar alguém para fazer

Baseado na ideia de que qualquer pessoa pode criar um site na web, o CMS (Sistema de Gerenciamento de Conteúdo, em português) do WordPress é pensado especialmente para aqueles que não têm grande conhecimento em programação.

Para começar, basta você fazer o download e instalação do software da plataforma. Você vai precisar de um domínio, um serviço de hospedagem e, é claro, um pouco de tempo para colocar o projeto de pé. O WordPress é totalmente customizável e serve para praticamente qualquer finalidade: blogs, sites, e-commerces, portais para diversos fins, portfólios, sites de notícias, galerias de fotos e muito mais.

2. Design fácil e inteligente

Criado para que o usuário tenha a melhor experiência e interação com produtos e serviços, o WordPress possui uma série de recursos que facilitam a interação. Além das caixas de comentários, a plataforma conta com uma área de widgets para você usar como achar mais relevante, inserindo elementos no topo, lateral ou rodapé do site, por exemplo. Outro ponto interessante – e que surpreende muita gente positivamente – é a praticidade para escrever, formatar e publicar novas postagens.

3. Painel de controle simples

No WordPress, todos os comandos que você necessita para o seu site ficam perfeitamente organizados num painel de controle à esquerda. Você pode navegar por ele sem medo, já que os menus são muito simples e intuitivos.

4. Diversas opções de temas: dos pagos aos gratuitos

É até difícil escolher entre tantas opções: são centenas de temas pagos e gratuitos. A diferença entre eles é basicamente a maior possibilidade de customização que os temas pagos oferecem em comparação aos gratuitos. De todo modo, é importante dizer que os templates grátis definitivamente não deixam a desejar.

Lembre-se que vale sempre pesquisar por temas que, além de agradarem seu gosto visualmente, sejam responsivos, para que o usuário tenha sempre a melhor experiência.

5. Organização

Além de criar diferentes categorias de posts, você será capaz de gerenciar subcategorias dentro de cada grupo. Assim, fica prático criar um novo post ou artigo e direcioná-lo para a categoria que mais tem a ver com o assunto. Também contribui para a navegação do usuário, que pode selecionar uma categoria de interesse dentro do site para encontrar os conteúdos com mais facilidade.

Essas grandes facilidades fazem com que o WordPress seja uma das plataformas preferidas da web atualmente. As possibilidades de customização e a praticidade de fazer tudo sozinho, sem o auxílio de programadores, pesam a favor na escolha. E o melhor: é de graça. Você só precisa pagar caso queira usar um tema que não esteja disponível gratuitamente.

6. Fóruns e tutoriais

Se você tem uma dúvida sobre o uso da plataforma, provavelmente já existirá um tópico sobre ela no fórum do WordPress. Também é possível encontrar muitos tutoriais em forma de vídeo ou texto na internet. E se ainda não existir resposta para a sua pergunta, não se preocupe. Entre no fórum do tema (template) que você escolheu e pergunte por lá. Você pode escrever em português ou inglês. Os moderadores e até mesmo os usuários do mesmo tema certamente vão te ajudar.

7. Open source

Essa é, talvez, a opção mais divertida para os que gostam (ou nem tanto) de código. Usar um site em WordPress permite que você mexa e altere livremente os códigos-fonte que dão origem à interface do seu tema. Ou seja, você pode customizar o quanto quiser — basta que conheça um pouquinho de programação.

8. Diversos usuários em uma mesma conta

Você pode ter uma infinidade de usuários na sua conta com diferentes permissões de acesso e edição. Digamos que você queira criar um site em WordPress com a finalidade de ser um portal de notícias. Nesse caso, pode ser que você precise de vários colaboradores escrevendo e publicando matérias. Basta dar um login e senha para cada um deles e determinar as permissões que cada usuário terá: administrador, autor, colaborador, editor ou assinante.

9. Plugins

Plugins são extensões que adicionam novos recursos ao seu site ou e-commerce. Quer um exemplo? Um tipo de plugin muito usado e que já se tornou o preferido dos criadores de sites e blogueiros é o Yoast, um plugin gratuito de SEO (Search Engine Optimization ou otimização para os motores de busca, como Google e Bing).

Para manter seu site sempre bem ranqueado nas pesquisas, essa é uma extensão de grande ajuda. Falando em SEO, o WordPress em si foi criado para otimizar automaticamente o conteúdo, ficando assim melhor ranqueado nas pesquisas do Google.

Você pode pesquisar plugins para a finalidade que desejar, como criadores de botões de compartilhamento em redes sociais, controle de SPAM, contadores regressivos, gerenciadores de formulários e mais uma infinidade de funções. Divirta-se na “loja” de plugins que fica dentro do WordPress e encontre os seus.

 

 

email_marketing-02_450x274px

Saiba o que é domínio suplementar

Saiba o que é domínio suplementar

cpanelcriardominiosadicImagine que você tem vários sites e deseja que todos eles fiquem no mesmo plano de hospedagem, a solução é simples basta que adicione um novo domínio suplementar.

Mas antes disso é necessário que verifique a quantidade de domínios que o seu plano de hospedagem permite criar, existem provedores que permitem domínios ilimitados em seus planos, então antes de mais nada faça uma boa escolha .

Um domínio suplementar gera uma nova pasta dentro da raiz do servidor de hospedagem, que faz com que ele reconheça que o conteúdo ali disponível se trata de um novo site, separando assim a interação com os demais conteúdos.

Dentro do Cpanel é muito simples fazer a adição, basta acessar o quadrante domínios e clicar em domínio suplementar, preencha todos os campos solicitados e finalmente clique em adicionar domínio, pronto ! o seu domínio está adicionado.

Para que o processo tenha efeito você deve configurar os DNS’s fornecidos pelo seu provedor de hospedagem no órgão ou empresa onde registrou o domínio, feito isso o seu site estará no ar em até 24 horas , devido o prazo de propagação na rede.

Assim que o domínio suplementar for adicionado basta que acesse a nova pasta gerada na raiz do servidor de hospedagem e faça o upload dos arquivos do novo site, quando a propagação dos DNS’s for finalizada é nessa pasta que será carregado o conteúdo do seu web site.

Conclusão, domínio suplementar é uma facilidade muito boa para quem tem vários sites e deseja centralizar no mesmo servidor de hospedagem otimizando custos e facilitando a tarefa de administração. Apenas tome cuidado com a limitação de processamento que todo servidor de hospedagem possui, mesmo os ilimitados, leia atentamente o termo de uso antes de contratar um plano de hospedagem de sites , assim você evitará possíveis transtornos futuros.

670x230xGoogle-Site-Speed.jpg.pagespeed.ic.L5KCW24VtE

Aqui você tem páginas mais rápidas com mod_pagespeed

As páginas de um site são compostas de vários elementos. A página com o conteúdo em si (HTML), as várias imagens utilizadas, arquivos Javascript que permitem algum nível de interatividade na página, arquivos CSS que definem a forma como todo conjunto é apresentado, dentre outros.

Cada vez que um visitante acessa uma página de nosso site, todos estes arquivos são enviados ao navegador do cliente que se encarrega de pegar os vários “pedaços” e montar a página final que o visitante visualiza em seu navegador. Para facilitar o entendimento, não vamos discutir o funcionamento de cache neste artigo.

Uma série de otimizações pode ser realizada pelos profissionais responsáveis pelo desenvolvimento do site para que o resultado final seja exibido no menor tempo possível ao visitante. Entretanto, a dinâmica de atualização de páginas, o uso de gerenciadores de conteúdo (CMS) como WordPress, Joomla e Drupal e a cada vez maior participação de vários profissionais multidisciplinares no desenvolvimento de um único projeto torna mais difícil o gerenciamento da aplicação destas regras.

O Google propôs uma alternativa com o mod_pagespeed. Um módulo para os servidores web Apache e Nginx que tem como objetivo melhorar a velocidade de carregamento das páginas de nossos sites. O funcionamento é muito simples, mas gera resultados muito interessantes.

Resumidamente o mod_pagespeed lê os arquivos que o servidor envia para o navegador do cliente e aplica uma série de boas práticas para agilizar o processo. Dentre elas podemos destacar:

  • compressão dos arquivos CSS, Javascript e HTML removendo os espaços em branco e comentários;
  • consolidação de vários arquivos Javascript em um único arquivo, reduzindo o número de requisições do navegador do cliente para o servidor onde sua página está hospedada; e,
  • redimensionamento das imagens para o tamanho que o navegador irá exibir, reduzindo o tamanho do arquivo de imagens a ser transmitido.

Todos os domínios da NOSSA plataforma de hospedagem possuem o mod_pagespeed configurado, assim as páginas de seu site serão carregadas muito mais rapidamente pelos visitantes. E você não perde clientes nem oportunidades de negócio.

Conheça agora a Hospedagem Host Internet.

det-manutencao

Saiba verificar se seu site está realmente fora do ar

Saiba corrigir esta falha simples de site que não abre na sua rede

Muitas falhas técnicas nos deixam de cabelo em pé, mas como lidar com um site que não abre apenas na sua rede ? aprenda a como identificar e corrigir esta dificuldade técnica.

Identificando o problema:  tente acessar o site pelo celular utilizando rede 3G ou 4G

Se você conseguir acessar normalmente o site pelo celular a falha pode estar no seu computador, na sua conexão ou no provedor de hospedagem, entenda como agir nos próximos passos.

Você está acessando de casa ou da empresa ? 

Toda empresa possui mecanismos de segurança que podem filtrar e bloquear qualquer site que você acessa, se você está acessando o site do seu trabalho e da de cara como o erro access denied pode ter certeza que existe um bloqueio da página na rede da empresa.

Você pode contornar a situação utilizando um web proxy como hide.me que mascara o acesso utilizando um servidor internacional para acessar o site, dessa forma o tráfego não passará pelo rede empresarial. Lembro que o acesso ao site do proxy pode ser registrado pela empresa, então fica a dica; sempre siga as regras de conduta estipulados pela equipe de TI para utilizar corretamente os recursos de infraestrutura fornecidos pela sua empresa.

Se você está acessando o site de casa pode fazer o teste utilizando o web proxy, caso a página abra normalmente você deve primeiro limpar os cookies e temporários do navegador, desligue o roteador e ligue novamente após 30 segundos, assim se for algum bloqueio de IP no provedor de hospedagem a questão será resolvida desde que você tenha IP dinâmico (troca de IP a cada nova conexão) em seu plano de internet.

Persistindo o problema ou se trata de um erro de resolução no seu provedor de internet ou você possui IP fixo e o provedor de hospedagem está te bloqueando. Para testar a questão do erro de resolução, configure os dns’s do google nas propriedades do seu adaptador de rede, os endereços são: primário: 8.8.8.8 secundário 8.8.4.4. Se o site que está tentado acessar for seu e o erro apresentado é algo como: você não tem permissão para acessar este site, descubra o seu endereço IP, entre em contato com o provedor de hospedagem de sites e solicite o desbloqueio, isso normalmente ocorre quando existe um grande fluxo de acesso da sua máquina aos servidores da empresa, sendo o mesmo rotulado como anormal pelo sistema de segurança interno do host.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE