7 dicas para você se tornar um milionário em apenas 1 ano

Ganhar o primeiro milhão é um sonho de muita gente. O valor não é gigante, vale dizer. Não é o suficiente, por exemplo, para que alguém pare de trabalhar. No entanto, conquistar esse montante faz com que o detentor desse montante conquiste uma marca muito importante. Tornar-se um milionário é um degrau importante rumo a voos mais altos.

Alguns empreendedores, aliás, conquistaram seu primeiro milhão em um prazo relativamente curto: um ano. Uma reportagem publicada no site da revista “Inc.” compilou o depoimento de pessoas que atingiram essa meta em 365 dias. Ou até menos. No texto, elas listaram os fatores que foram cruciais para chegar a esse resultado:

1. Ame seus clientes
Por Tim Nguyen, cofundador da BeSmartee
“Todas as suas ações devem estar focadas nos seus clientes. Ao pensar em qualquer coisa na sua empresa, pense no impacto que tal mudança traria aos consumidores. Não se preocupe tanto com as vendas e definitivamente não foque no dinheiro. Concentre-se nos clientes.”

2. Faça bons contatos
Por Margot Micallef, fundadora da Gabriella’s Kitchen
“Uma boa e sólida fundação inclui uma rede de contatos, bem como amizades com investidores. Todas as situações que me trouxeram um grande retorno tiveram origem em uma relação construída anos antes.”

3. Tenha valores. E paixão
Por Steve Starr, da StarrDesign
“Sua empresa tem que ter personalidade. Tem que ter processos e relações com clientes e funcionários que sejam únicos. Em qualquer negócio, é essencial definir o que inspira você e seus colaboradores e jamais se afastar desses valores. Também é importante ter paixão. E apegar-se a ela é vital para o sucesso.”

4. Aperfeiçoe seu produto
Por Simon Slade, CEO da Affilorama
“Meu melhor conselho para quem quer se tornar um milionário é criar um produto incrível e continuar aperfeiçoando-o sempre. Também acredito que é importante usar uma métrica – apenas uma – para ver seu avanço. Faça o possível e o impossível para crescer, pelo menos de acordo com o critério que você escolheu.”

5. Saiba lidar com pessoas
Por Ted Leonhardt, especialista em gestão
“Para conseguir me tornar um milionário em um ano, eu priorizei o entendimento das minhas relações com todas as pessoas que eram, direta ou indiretamente, ligadas à minha empresa, como funcionários, clientes e fornecedores. Entenda todas as preocupações de todos eles e proponha soluções para acabar com essas aflições. Assim, seu caminho ficará mais fácil.”

6. Trabalhe forte no começo
Por Heidi Burkhart, presidente do Dane Professional Consulting Group
“Aos 21 anos, entrei no mercado imobiliário. Nos meus primeiros anos, trabalhei à exaustão, trabalhando 24 horas por dia e economizando o máximo que podia. Depois disso, as coisas foram melhorando. E, eventualmente, alcancei uma saúde financeira e consegui ganhar um bom dinheiro. Credito tudo isso ao esforço do começo da minha empreitada.”

7. Não se preocupe tanto
Por Zach Halmstad, cofundador da JAMF Software
“Meu conselho é que você foque no que você quer ser e não pense no que pode dar errado no meio do caminho. Quase todos os prognósticos catastróficos que temos nunca acontecem. Não se preocupe tanto.”

Como garantir a visibilidade do seu site nos mecanismos de busca

Com milhares sites disponíveis na internet, ser encontrado pelos usuários ganha muita importância. Entender a forma como os mecanismos de busca trabalham e estar sempre atualizado sobre as mudanças que ocorrem são questões fundamentais para que o seu visitante encontre o conteúdo que você produz.

Para sair na frente nesse quesito, investir na otimização do seu site para mecanismos de busca é fundamental. Para começar, que tal entender o que é SEO e como funcionam os mecanismos de busca?

O que é SEO?

SEO (Search Engine Optimization) ou simplesmente otimização para mecanismos de busca é o conjunto de estratégias que você usa para aumentar o número de visitas em seu site através dos mecanismos de buscas como Google, Bing, Yahoo, entre outros.

Otimizar um site é um desafio que requer descobrir como os mecanismos de busca identificam as páginas relevantes para uma determinada busca, e realizar algumas ações com base nessas descobertas.

O objetivo dessas ações é trazer tráfego orgânico para seu site ou blog, assim como ficar entre os primeiros lugares no ranking do Google na pesquisa de uma determinada palavra-chave, aumenta a credibilidade do seu site entre os usuários e com o Google também.

Simplificando: SEO refere-se às estratégias de ação para que o seu site apareça nas primeiras colocações dos resultados de busca.

 

Como funcionam os mecanismos de busca?

Crawlers, como o Googlebot, são robôs de rastreamento da web. Eles rastreiam todos os sites e blogs na internet e neste processo, novas páginas são descobertas e incluídas no índice do Google. Após esse mapeamento, toda informação fica armazenada em uma grande base de dados.

Quando alguém faz uma pesquisa no Google, o mecanismo de busca lê e compara os elementos textuais com todas as informações já existente no banco de dados. E é essa a importância do SEO, pois os buscadores filtram os dados e apresentam ao usuário em uma ordem de relevância.

Cada buscador possui seus critérios. O Google, por exemplo, considera o tempo de existência do site e outros 200 fatores. Veja alguns deles neste link do próprio Google:

  • Usar a palavra-chave no conteúdo, título e subtítulo;
  • Velocidade de carregamento da página;
  • Frequência de atualizações no site;
  • Links externos e internos;
  • Qualidade do conteúdo.

Saiba quais as vantagens de criar um site em WordPress

Na era da internet, nada melhor do que divulgar seu negócio em um site próprio. Muito mais do que dar forma ao seu serviço ou produto na web, um site passa a primeira impressão da sua empresa. E pesquisas comprovam: seres humanos tendem a determinar se gostam ou não de algo em menos de 20 segundos.

Criar um site pode parecer uma tarefa complicada para a maioria das pessoas. Só de pensar em todas as configurações que isso pode exigir, muita gente já desiste. Contudo, hoje em dia existem diversas ferramentas para facilitar esse trabalho, fazendo com que a criação de um website não seja mais um bicho de sete cabeças.

O WordPress é, sem dúvida, uma das plataformas mais conhecidas e utilizadas por grandes empresas na hora de divulgar seu trabalho na internet. Além de permitir a criação de blogs e sites, ele também oferece muitas opções para e-commerce, por exemplo.

Confira agora 9 vantagens de criar o seu site em WordPress e explorar ao máximo a sua presença digital.

1. Não há necessidade de pagar alguém para fazer

Baseado na ideia de que qualquer pessoa pode criar um site na web, o CMS (Sistema de Gerenciamento de Conteúdo, em português) do WordPress é pensado especialmente para aqueles que não têm grande conhecimento em programação.

Para começar, basta você fazer o download e instalação do software da plataforma. Você vai precisar de um domínio, um serviço de hospedagem e, é claro, um pouco de tempo para colocar o projeto de pé. O WordPress é totalmente customizável e serve para praticamente qualquer finalidade: blogs, sites, e-commerces, portais para diversos fins, portfólios, sites de notícias, galerias de fotos e muito mais.

2. Design fácil e inteligente

Criado para que o usuário tenha a melhor experiência e interação com produtos e serviços, o WordPress possui uma série de recursos que facilitam a interação. Além das caixas de comentários, a plataforma conta com uma área de widgets para você usar como achar mais relevante, inserindo elementos no topo, lateral ou rodapé do site, por exemplo. Outro ponto interessante – e que surpreende muita gente positivamente – é a praticidade para escrever, formatar e publicar novas postagens.

3. Painel de controle simples

No WordPress, todos os comandos que você necessita para o seu site ficam perfeitamente organizados num painel de controle à esquerda. Você pode navegar por ele sem medo, já que os menus são muito simples e intuitivos.

4. Diversas opções de temas: dos pagos aos gratuitos

É até difícil escolher entre tantas opções: são centenas de temas pagos e gratuitos. A diferença entre eles é basicamente a maior possibilidade de customização que os temas pagos oferecem em comparação aos gratuitos. De todo modo, é importante dizer que os templates grátis definitivamente não deixam a desejar.

Lembre-se que vale sempre pesquisar por temas que, além de agradarem seu gosto visualmente, sejam responsivos, para que o usuário tenha sempre a melhor experiência.

5. Organização

Além de criar diferentes categorias de posts, você será capaz de gerenciar subcategorias dentro de cada grupo. Assim, fica prático criar um novo post ou artigo e direcioná-lo para a categoria que mais tem a ver com o assunto. Também contribui para a navegação do usuário, que pode selecionar uma categoria de interesse dentro do site para encontrar os conteúdos com mais facilidade.

Essas grandes facilidades fazem com que o WordPress seja uma das plataformas preferidas da web atualmente. As possibilidades de customização e a praticidade de fazer tudo sozinho, sem o auxílio de programadores, pesam a favor na escolha. E o melhor: é de graça. Você só precisa pagar caso queira usar um tema que não esteja disponível gratuitamente.

6. Fóruns e tutoriais

Se você tem uma dúvida sobre o uso da plataforma, provavelmente já existirá um tópico sobre ela no fórum do WordPress. Também é possível encontrar muitos tutoriais em forma de vídeo ou texto na internet. E se ainda não existir resposta para a sua pergunta, não se preocupe. Entre no fórum do tema (template) que você escolheu e pergunte por lá. Você pode escrever em português ou inglês. Os moderadores e até mesmo os usuários do mesmo tema certamente vão te ajudar.

7. Open source

Essa é, talvez, a opção mais divertida para os que gostam (ou nem tanto) de código. Usar um site em WordPress permite que você mexa e altere livremente os códigos-fonte que dão origem à interface do seu tema. Ou seja, você pode customizar o quanto quiser — basta que conheça um pouquinho de programação.

8. Diversos usuários em uma mesma conta

Você pode ter uma infinidade de usuários na sua conta com diferentes permissões de acesso e edição. Digamos que você queira criar um site em WordPress com a finalidade de ser um portal de notícias. Nesse caso, pode ser que você precise de vários colaboradores escrevendo e publicando matérias. Basta dar um login e senha para cada um deles e determinar as permissões que cada usuário terá: administrador, autor, colaborador, editor ou assinante.

9. Plugins

Plugins são extensões que adicionam novos recursos ao seu site ou e-commerce. Quer um exemplo? Um tipo de plugin muito usado e que já se tornou o preferido dos criadores de sites e blogueiros é o Yoast, um plugin gratuito de SEO (Search Engine Optimization ou otimização para os motores de busca, como Google e Bing).

Para manter seu site sempre bem ranqueado nas pesquisas, essa é uma extensão de grande ajuda. Falando em SEO, o WordPress em si foi criado para otimizar automaticamente o conteúdo, ficando assim melhor ranqueado nas pesquisas do Google.

Você pode pesquisar plugins para a finalidade que desejar, como criadores de botões de compartilhamento em redes sociais, controle de SPAM, contadores regressivos, gerenciadores de formulários e mais uma infinidade de funções. Divirta-se na “loja” de plugins que fica dentro do WordPress e encontre os seus.

 

 

Como saber se está na hora de mudar o design do seu site

1. Já Faz Algum Tempo

Recomenda-se que sites passem por uma reformulação geralmente a cada 2-5 anos. Por isso, se você está na extremidade superior desta escala, é bem provável que seu site esteja um pouco desatualizado em relação aos concorrentes. Um site desatualizado pode fazer os visitantes se perguntarem se o proprietário o abandonou ou mesmo se a empresa ainda existe. Também pode dar aos usuários a impressão de que você está ultrapassado, o que pode ser prejudicial para a sua reputação principalmente se você está tentando se vender como uma empresa de tecnologia de ponta, se quer passar uma cultura moderna, ou se trabalha com design, tecnologia, mídias digitais, etc. Mesmo que sua informação seja extremamente atual, se ela não casar com o projeto do site, corre o risco de jogar por água abaixo todo o esforço de produção de conteúdo.

 

2. Parece um Pouco Amador

Lançar-se em um novo negócio é algo que requer toda a sua atenção e esforço. E com um milhão de coisas a fazer, é muito difícil que entre suas prioridades estivesse um site com design fantástico. Mas se dois anos depois, você continua com aquele mesmo site que criou em 20 minutos enquanto tomava seu café da manhã, ou graças à ajuda de um sobrinho, é bem provável que esteja na hora de considerar o redesign. Um site com cara de iniciante, pode dar a seus usuários a impressão de que você também é novato e sem muita experiência em seu segmento. Além disso, pode ser difícil as pessoas levarem seu site a sério, se a impressão que elas têm é que nem o proprietário investe nele. Se o seu site se enquadra nessa categoria, recomendamos imediatamente mãos à obra.

 

3. Não Reflete sua Marca

É bastante comum começar um negócio visando a um público-alvo e perceber depois que seu produto tem mais apelo junto a outro público. Também não é raro o valor de uma empresa e o que ela entrega ir mudando sutilmente ao longo do tempo, muitas vezes sem nem o dono se dar conta disso. Afinal as pequenas decisões tomadas ao longo de dias, semanas, meses, influenciam a direção de um negócio de forma que um site pode ficar rapidamente para trás. E se o site não representa adequadamente sua empresa não vai atrair o público certo. Pior ainda, se há confusão sobre o que representa sua marca, pode não atrair público nenhum. Ou seja, é menos lead, menos pessoas assinando o feed, menos gente cotando ou comprando produtos. Menos ação significa menos dinheiro. Se você acha, portanto, que seu site não é uma representação verdadeira de seu negócio atual, ou se ele reflete mais o passado que o futuro, talvez seja a hora de redesenhá-lo.

 

4. Não é Mobile-Friendly

Se você projetou seu site há alguns anos com a intenção de futuramente pensar em uma versão mobile, esse futuro já chegou! De acordo com dados da Fundação Getulio Vargas (veja texto que fizemos sobre mobile), os smartphones já superaram o uso de computadores e tablets no país. São 154 milhões, contra 152 milhões, segundo pesquisa feita este ano. A probabilidade, portanto, de seus potenciais leitores e clientes esperarem até ter acesso a um computador para ver um artigo ou fazer um pedido online, é cada vez menor. Se o seu site ainda exige que seus visitantes gastem minutos e esforço encolhendo e expandindo o conteúdo em telas minúsculas, é definitivamente hora de pensar um novo projeto para seu site.

5. Não Está Fazendo seu Trabalho

Houve um tempo em que tudo que uma empresa precisava era ter um site só para dizer que estava na web. Hoje não funciona mais assim. Todo site precisa dizer a que veio e ter algum tipo de ação com o usuário, seja a leitura de um artigo, a aquisição de um produto, o download de um ebook, a assinatura de um newsletter ou o compartilhamento de uma história nas redes sociais. Existe um potencial ilimitado de ações. Se muitos usuários acessam seu site, mas não completam as ações pensadas para eles, algo está errado. Pode ser um problema de navegação. Ou seu call to action não estar claro. Ou ainda, que você não esteja guiando seus usuários da melhor maneira dentro do site. Tudo isso pode tornar sua página ineficaz e são sinais de que está mais do que na hora de começar um novo projeto.

Dicas para melhorar seu posicionamento no ranking do Google

Quando o assunto é busca na internet, praticamente só vem Google à cabeça, não é mesmo? E isso o coloca no centro das atenções de qualquer empreendedor que queira estabelecer um bom posicionamento na web, ganhando algumas posições no ranking de buscas orgânicas. Pois para atingir esses resultados, só desenvolvendo uma boa estratégia de SEO focada no que se sabe a respeito dos algoritmos do buscador — em especial do Hummingbird —, que coloca a relevância do conteúdo acima de tudo o que você já vinha fazendo. Essa é a era da web semântica! Mas como exatamente melhorar seu posicionamento no ranking do Google atualmente? Melhor conferir nossas valiosas dicas a seguir:

Aposte no poder da qualidade

Se antes o que importava era a quantidade de palavras-chave contidas em cada página, o que importa agora é a relevância do conhecimento que você compartilha com os internautas. Assim, quanto mais aderência seu conteúdo tiver às buscas realizadas no Google, melhor será seu posicionamento no ranking. Essa atualização nada mais é que uma continuidade da política do Google de proporcionar uma experiência cada vez mais personalizada para seus usuários, o que vem dando certo à medida que seus robôs evoluem para um entendimento mais aprofundado do comportamento de navegação geral.

Dessa forma, crie conteúdos originais, inéditos e estruturados, variando o tamanho de cada um para atender aos mais diversos perfis de usuários da internet — já que, enquanto uns estão propensos a ler um post de 2 mil palavras, outros querem respostas bem mais objetivas, como o simples resultado de uma conta de mais ou menos, por exemplo. Como variação e qualidade se vai longe.

Produza conteúdo visual

Hoje se vive uma verdadeira enxurrada de vídeos na internet, que servem para mostrar como o conteúdo que você compartilha pode ser multimídia e promover uma experiência diferenciada para o público. E o Google sabe disso melhor do que ninguém! Portanto, para ver sua marca subir de vez no ranking do Google, crie conteúdo visual, como infográficos, imagens, vídeos e tabelas, por exemplo. Só não se esqueça de trabalhar as palavras-chave no nome dessas imagens para que você melhore ainda mais seu posicionamento nos resultados das buscas, ok?

 

Seja você mesmo para gerar credibilidade

Muitas empresas simplificam os termos originais de suas áreas de atuação para que pessoas com menos entendimento possam compreender e se instruir com seus conteúdos. Mas por mais que essa atitude seja louvável, procure não fazer isso em todo o site! Utilizando termos técnicos e próprios do seu mercado, você constrói sua autoridade na rede e atrai a atenção do Hummingbird com mais facilidade, atingindo um público mais segmentado e preparado para realmente se relacionar com sua empresa.

Torne-se responsivo

Desde o dia 21 de abril deste ano, o Google vem priorizando sites responsivos em seus resultados de busca, recompensando aqueles empreendedores que valorizam seus clientes ao proporcionarem uma experiência de navegação única e de qualidade em qualquer dispositivo, seja ele mobile ou não. Sendo assim, se você ainda não conta com um site responsivo, chegou a hora de investir!

Vale destacar que essas mudanças no comportamento do Google em relação ao posicionamento de seus resultados de busca não excluem o trabalho de SEO que você já vem fazendo em suas páginas — o que inclui títulos, palavras-chave, links internos e assim por diante. Mas é preciso não só dar continuidade a esse trabalho como começar a se adequar aos novos requisitos para garantir um bom posicionamento no ranking do Google! Então o que ainda está esperando?

Agora comente aqui e nos conte a quantas anda essa sua preparação! Seu site já é responsivo? Que tipo de conteúdo normalmente produz e publica? Compartilhe suas experiências conosco e participe da conversa!