Skip to main content
thinkstockphotos-509682799a

7 dicas para você se tornar um milionário em apenas 1 ano

Ganhar o primeiro milhão é um sonho de muita gente. O valor não é gigante, vale dizer. Não é o suficiente, por exemplo, para que alguém pare de trabalhar. No entanto, conquistar esse montante faz com que o detentor desse montante conquiste uma marca muito importante. Tornar-se um milionário é um degrau importante rumo a voos mais altos.

Alguns empreendedores, aliás, conquistaram seu primeiro milhão em um prazo relativamente curto: um ano. Uma reportagem publicada no site da revista “Inc.” compilou o depoimento de pessoas que atingiram essa meta em 365 dias. Ou até menos. No texto, elas listaram os fatores que foram cruciais para chegar a esse resultado:

1. Ame seus clientes
Por Tim Nguyen, cofundador da BeSmartee
“Todas as suas ações devem estar focadas nos seus clientes. Ao pensar em qualquer coisa na sua empresa, pense no impacto que tal mudança traria aos consumidores. Não se preocupe tanto com as vendas e definitivamente não foque no dinheiro. Concentre-se nos clientes.”

2. Faça bons contatos
Por Margot Micallef, fundadora da Gabriella’s Kitchen
“Uma boa e sólida fundação inclui uma rede de contatos, bem como amizades com investidores. Todas as situações que me trouxeram um grande retorno tiveram origem em uma relação construída anos antes.”

3. Tenha valores. E paixão
Por Steve Starr, da StarrDesign
“Sua empresa tem que ter personalidade. Tem que ter processos e relações com clientes e funcionários que sejam únicos. Em qualquer negócio, é essencial definir o que inspira você e seus colaboradores e jamais se afastar desses valores. Também é importante ter paixão. E apegar-se a ela é vital para o sucesso.”

4. Aperfeiçoe seu produto
Por Simon Slade, CEO da Affilorama
“Meu melhor conselho para quem quer se tornar um milionário é criar um produto incrível e continuar aperfeiçoando-o sempre. Também acredito que é importante usar uma métrica – apenas uma – para ver seu avanço. Faça o possível e o impossível para crescer, pelo menos de acordo com o critério que você escolheu.”

5. Saiba lidar com pessoas
Por Ted Leonhardt, especialista em gestão
“Para conseguir me tornar um milionário em um ano, eu priorizei o entendimento das minhas relações com todas as pessoas que eram, direta ou indiretamente, ligadas à minha empresa, como funcionários, clientes e fornecedores. Entenda todas as preocupações de todos eles e proponha soluções para acabar com essas aflições. Assim, seu caminho ficará mais fácil.”

6. Trabalhe forte no começo
Por Heidi Burkhart, presidente do Dane Professional Consulting Group
“Aos 21 anos, entrei no mercado imobiliário. Nos meus primeiros anos, trabalhei à exaustão, trabalhando 24 horas por dia e economizando o máximo que podia. Depois disso, as coisas foram melhorando. E, eventualmente, alcancei uma saúde financeira e consegui ganhar um bom dinheiro. Credito tudo isso ao esforço do começo da minha empreitada.”

7. Não se preocupe tanto
Por Zach Halmstad, cofundador da JAMF Software
“Meu conselho é que você foque no que você quer ser e não pense no que pode dar errado no meio do caminho. Quase todos os prognósticos catastróficos que temos nunca acontecem. Não se preocupe tanto.”

fontes-web-v02-blog

Saiba como escolher a fonte certa para seu site

Escolher as fontes para compor um site é uma das tarefas mais importantes para valorizar seu conteúdo. Muitas vezes, experimentamos uma sensação de desconforto ao olharmos um determinado layout e não sabemos explicar o que causa isso… Já parou para pensar que pode ser a fonte usada? Ainda mais quando falamos dos mais diversos aparelhos eletrônicos que usamos para acessar um site: celulares, tablets, notebooks, desktops.

As fontes web precisam ser legíveis e acessíveis a todos, não importa o meio de acesso. É bom ressaltar que não estamos falando só o tipo, mas a combinação e harmonia, as cores, o estilo, o efeito. Pensando nisso, selecionamos algumas dicas que podem ajudar você a fazer as melhores escolhas de fontes para seu site:

Estilos e usos

Existem duas famílias básicas de fontes: as com serifa e as sem serifa.

As fontes serifadas recebem pequenas marcações em suas bases, são tracinhos para dar um efeito decorativo. Fontes nesse estilo costumam ser mais elegantes, têm um aspecto clássico e tradicional. São mais indicadas para sites que querem inspirar confiança e tradição, como empresas com soluções corporativas, sites de advocacia, engenharia ou na área de saúde.

Já as fontes que não possuem serifa, são normalmente fontes mais “limpas” e com aspecto minimalista. São mais fáceis de ler – principalmente em dispositivos móveis – e altamente recomendadas para blocos de texto. Elas são neutras, mas de certa maneira transmitem modernidade, fluidez e jovialidade.

Se você possui um site voltado para arte, gastronomia, decoração, por exemplo, vale a pena experimentar uma fonte fantasia (fontes mais descontraídas, manuscritas, com efeitos diversos) que tenham a ver com sua proposta, mas use poucas vezes e em locais estratégicos.

 

Tamanhos e cores adequadas

É importante ficar atento ao tamanho das fontes utilizadas. Para textos de site, a fonte nunca deve ter menos do que 12px, e os títulos, subtítulos, menus e submenus devem respeitar uma hierarquia, obedecendo a ordem da disposição das coisas mais relevantes. Por mais descontraída que seja sua proposta, evite fazer um carnaval. Atenha-se a uma paleta de cores fixa e verifique sempre a questão do contraste: coloque textos sob fundos que permitam a leitura sem dificuldades e obstáculos (como por exemplo: padrões, texturas e background muito enfeitados). Textos claros com fundo preto costumam causar desconforto e devem ser evitados. Pense sempre na harmonia do todo, considere todos os elementos e suas devidas funções na composição final.

 

Menos é mais

A máxima do minimalismo pode ajudar a deixar seu site mais interessante e com o conteúdo destacado. Existe uma tendência que vem se destacando na web de sites com poucas opções de fontes (entre duas ou três, no máximo), mais organizados, mais limpos, com áreas de respiro estratégicas, que valorizem cada espaço do layout, e claro, responsivos. Você pode ter uma identidade visual forte e diferente, mas na maior parte do site, deve priorizar pela acessibilidade e bem-estar dos usuários. Como vimos no começo deste post, as fontes informam, elas também fazem parte da composição do conteúdo e os estilos, tamanhos e cores podem dizer muito sobre a sua proposta. Assim, procure passar a maior clareza e precisão possíveis, usando menos recursos.

Esperamos que o post tenha ajudado :) Compartilhe suas ideias conosco sobre o assunto!

icon-1

Saiba os limites do suporte técnico em uma hospedagem de sites

Reclamações e mais reclamações é isso que vemos nos sites especializados em auxiliar o consumidor como por exemplo o reclame aqui, mas será que em todos os relatos os clientes realmente tem razão, ou existe um pouco de falta de informação sobre a abrangência do suporte técnico em um serviço de hospedagem de sites ? nesse artigo jogarei luz sobre mais esse dilema que assola usuários e provedores de hospedagem.

O suporte técnico possui sim limites de atuação, nem sempre todos os problemas existentes em um site o blog podem ser resolvidos pelo suporte, muitos desses problemas devem ficar a cargo do usuário final. A programação do site é um exemplo clássico, muitas vezes o site ou blog do cliente possui falhas na codificação e a empresa de hospedagem se recusa a prestar o suporte gerando grandes conflitos entre as partes.

Mas afinal de contas, como evitar esse problema de relacionamento com provedor de hospedagem de sites ? como saber o que pode ou não ser atendido pela equipe de suporte técnico do seu host ? nem sempre é fácil para o usuário iniciante conseguir identificar as bordas dessa trincheira, porém vou dar algumas dicas que podem amenizar essa situação.

Entenda que o suporte de um servidor de hospedagem atende solicitações apenas de problemas ou falhas técnicas na infraestrutura ou no auxílio de como utilizar as ferramentas ( aplicativos) instalados no servidor e também nas soluções vendidas como serviços prontos , como por exemplo um construtor de sites.

Falhas na codificação do site ou erros no banco de dados normalmente não estão inclusos na gama de atendimento do suporte de uma hospedagem de sites. A atenção também deve ser redobrada como relação a contratação de serviços Cloud pois é normal os planos mais baratos não terem o gerenciamento do ambiente incluso no pacote, e se você não tem um bom nível de conhecimento técnico em administração de servidores isso pode ser um empecilho dos grandes, pois terá que fazer toda a instalação no servidor, dos serviços básicos como servidor web até a aplicação mais avançada que o seu site ou sistema precisa para funcionar.

Conclusão: consultar a limitação do suporte técnico antes de contratar uma plano de hospedagem é uma boa ideia, não vale a pena aumentar a estatística dos clientes insatisfeitos por falta de comunicação com o seu host, e lembre-se o termo de uso é uma leitura obrigatória para qualquer usuário que deseja hospedar um site .

titulo-criacao-de-sites

Como saber se está na hora de mudar o design do seu site

1. Já Faz Algum Tempo

Recomenda-se que sites passem por uma reformulação geralmente a cada 2-5 anos. Por isso, se você está na extremidade superior desta escala, é bem provável que seu site esteja um pouco desatualizado em relação aos concorrentes. Um site desatualizado pode fazer os visitantes se perguntarem se o proprietário o abandonou ou mesmo se a empresa ainda existe. Também pode dar aos usuários a impressão de que você está ultrapassado, o que pode ser prejudicial para a sua reputação principalmente se você está tentando se vender como uma empresa de tecnologia de ponta, se quer passar uma cultura moderna, ou se trabalha com design, tecnologia, mídias digitais, etc. Mesmo que sua informação seja extremamente atual, se ela não casar com o projeto do site, corre o risco de jogar por água abaixo todo o esforço de produção de conteúdo.

 

2. Parece um Pouco Amador

Lançar-se em um novo negócio é algo que requer toda a sua atenção e esforço. E com um milhão de coisas a fazer, é muito difícil que entre suas prioridades estivesse um site com design fantástico. Mas se dois anos depois, você continua com aquele mesmo site que criou em 20 minutos enquanto tomava seu café da manhã, ou graças à ajuda de um sobrinho, é bem provável que esteja na hora de considerar o redesign. Um site com cara de iniciante, pode dar a seus usuários a impressão de que você também é novato e sem muita experiência em seu segmento. Além disso, pode ser difícil as pessoas levarem seu site a sério, se a impressão que elas têm é que nem o proprietário investe nele. Se o seu site se enquadra nessa categoria, recomendamos imediatamente mãos à obra.

 

3. Não Reflete sua Marca

É bastante comum começar um negócio visando a um público-alvo e perceber depois que seu produto tem mais apelo junto a outro público. Também não é raro o valor de uma empresa e o que ela entrega ir mudando sutilmente ao longo do tempo, muitas vezes sem nem o dono se dar conta disso. Afinal as pequenas decisões tomadas ao longo de dias, semanas, meses, influenciam a direção de um negócio de forma que um site pode ficar rapidamente para trás. E se o site não representa adequadamente sua empresa não vai atrair o público certo. Pior ainda, se há confusão sobre o que representa sua marca, pode não atrair público nenhum. Ou seja, é menos lead, menos pessoas assinando o feed, menos gente cotando ou comprando produtos. Menos ação significa menos dinheiro. Se você acha, portanto, que seu site não é uma representação verdadeira de seu negócio atual, ou se ele reflete mais o passado que o futuro, talvez seja a hora de redesenhá-lo.

 

4. Não é Mobile-Friendly

Se você projetou seu site há alguns anos com a intenção de futuramente pensar em uma versão mobile, esse futuro já chegou! De acordo com dados da Fundação Getulio Vargas (veja texto que fizemos sobre mobile), os smartphones já superaram o uso de computadores e tablets no país. São 154 milhões, contra 152 milhões, segundo pesquisa feita este ano. A probabilidade, portanto, de seus potenciais leitores e clientes esperarem até ter acesso a um computador para ver um artigo ou fazer um pedido online, é cada vez menor. Se o seu site ainda exige que seus visitantes gastem minutos e esforço encolhendo e expandindo o conteúdo em telas minúsculas, é definitivamente hora de pensar um novo projeto para seu site.

5. Não Está Fazendo seu Trabalho

Houve um tempo em que tudo que uma empresa precisava era ter um site só para dizer que estava na web. Hoje não funciona mais assim. Todo site precisa dizer a que veio e ter algum tipo de ação com o usuário, seja a leitura de um artigo, a aquisição de um produto, o download de um ebook, a assinatura de um newsletter ou o compartilhamento de uma história nas redes sociais. Existe um potencial ilimitado de ações. Se muitos usuários acessam seu site, mas não completam as ações pensadas para eles, algo está errado. Pode ser um problema de navegação. Ou seu call to action não estar claro. Ou ainda, que você não esteja guiando seus usuários da melhor maneira dentro do site. Tudo isso pode tornar sua página ineficaz e são sinais de que está mais do que na hora de começar um novo projeto.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE